Se lhe perguntarem porque deixou o seu último emprego, a melhor forma de responder é dizendo algo do género:

“Eu estava à procura de uma mudança”.

Uma entrevista de emprego é um momento em que a maioria das pessoas se sente nervosa. Afinal, o sonho de cada pessoa que procura emprego é impressionar o empregador e receber a oferta de emprego desejada. Há algumas questões que causam ansiedade – e uma delas inclui o temido “Por que o despediram?”.

Muitas pessoas estão relutantes em discutir a sua demissão. Isto porque, se estiver à procura de emprego, esta pergunta pode causar-lhe preocupação e tirar-lhe a confiança. Mas não se preocupe; não há necessidade de sentir este tipo de coisa. O recrutador faz uma avaliação geral de si como pessoa e depois, ao fazer perguntas, tenta saber mais sobre si e o seu interesse na actual vaga de emprego.

Então, como responde quando lhe perguntam porque deixou o seu último emprego?

Quer se demita ou se demita pelo entrevistado, evitar situações de conflito com o seu antigo empregador é fundamental. O discurso deve ser proferido rapidamente e sem rodeios. Mantenha as coisas curtas e não entre em demasiados pormenores. Por outro lado, porém, a explicação tem de convencer o recrutador.

É importante estar preparado e saber a resposta quando lhe é perguntado algo, para não deixar que os nervos levem a melhor sobre si. No entanto, lembre-se que deve ser honesto, uma vez que a empresa pode investigar as suas referências e ouvir outros empregados que trabalharam consigo Se mentir, perderá credibilidade e a oportunidade de sucesso.

A falta de perspectiva de crescimento dentro de uma organização e a estagnação levam frequentemente os funcionários a sentirem-se insatisfeitos e desmotivados.

Se for este o caso, quando o entrevistador pergunta por que razão deixou o seu último emprego, não precisa de lhes contar tudo sobre o que aconteceu no passado. Uma resposta baseada em “Decidi que queria procurar novos desafios na vida” pode ser suficiente.

É importante avaliar o que foi dito quando a decisão vem da empresa. Analise e avalie-se a si próprio. Quando estiver a conversar com alguém, não fale apenas de si próprio. Fale-lhes das lições que aprendeu com a sua experiência.  Não é tanto o facto de eles estarem a aprender experiências; é que eles estão a aprender experiências.

É importante saber como responder “Porque deixou o seu último emprego”. Mas também é importante estar confiante durante toda a entrevista. Antes de fazer qualquer outra coisa, a primeira coisa a fazer é pesquisar a empresa. É importante conhecer a linha de trabalho da empresa e os seus serviços.

Quando falar com um potencial empregador, mostre o seu interesse e explique porque quer trabalhar para eles e como pode contribuir. Pense nos seus empregos anteriores e nas responsabilidades que eles tinham. Utilize esta lista para o ajudar a pensar em coisas que talvez precise de saber.

Exemplos de pontos fortes e fracos a utilizar durante uma entrevista

Alguma vez lhe perguntaram quais são os seus pontos fortes e os seus pontos fracos? Se já passou por esta experiência, já sabe como é importante ter consciência de si próprio para poder responder a perguntas na ponta da sua própria língua. Se não tiver a certeza do que dizer, não há problema.

Ajudá-lo-emos a listar tudo em que é bom e tudo em que ainda precisa de melhorar. Continue a ler.

Conhecer os seus pontos fortes e fracos é essencial quando se candidata a um emprego. No entanto, esta não é a única razão. A questão é que conhecer-se a si mesmo é essencial para viver uma vida plena.##

Muitas pessoas tendem a concentrar-se nos seus pontos fortes ao mesmo tempo que ignoram as suas fraquezas. Podemos melhorar a sua qualidade alterando os nossos hábitos, acções e cursos.

Por um lado, é importante descobrir os seus pontos fortes porque eles podem ajudá-lo a desenvolver-se e a tomar muitas decisões de carreira mais fáceis.

Há alguns traços gerais que a maioria das pessoas partilha. Aqui estão alguns exemplos:

Forças

Criatividade; Pró-actividade; Empreendedorismo; Inovação;

Fraquezas

Procrastinação; Ser desorganizado; Não gostar de correr riscos; Perfeccionismo; Ser muito autocrítico; Falta de concentração; Não falar bem em público; Insegurança. Mas mais importante do que isto é conhecer os seus pontos fortes e fracos. Abaixo está um exemplo de como pode fazer isto.

Descobrir os seus pontos fortes e fracos é um passo importante para se tornar um melhor líder.

1 – Faça uma Auto-avaliação Para começar, terá de se fazer algumas perguntas básicas, tais como as que se seguem:

Escreva os seus pontos fortes e fracos. Ao fazer estas perguntas, comece a escrevê-las para que não se esqueça de nada. Depois de ter feito a sua lista, é altura de receber feedback dos outros.

2 – Faça perguntas sobre as quais não tem a certeza.

3 – Fale com pessoas que não conhece.

A auto-avaliação é importante porque se formos autocríticos ou negligentes, podemos não reparar nos nossos próprios erros. Depois disso, é preciso obter outras opiniões.

Pode ser difícil ouvir as críticas ou a pessoa amada falar das suas fraquezas, mas este é um momento importante para que compreenda os seus pontos fortes e fracos. Ouça as pessoas que vivem consigo ou perto de si em diferentes contextos, incluindo trabalho, estudos e pessoas com quem vive em casa, para compreender melhor as suas necessidades. Melhorará o seu processo.

Lembre-se de anotar as suas respostas depois de ter completado o exercício. Reflita sobre elas.

4 – Tente fazer algo de novo. Se é novo em algo, é muitas vezes difícil dizer se tem ou não as competências.

Por isso, é importante que se envolva em novas actividades ou situações para descobrir coisas em que é bom ou que precisa de melhorar. Por exemplo, se quiser saber como está a sua criatividade, tente desenhar, pintar, esculpir, etc. Escrever, desenhar, filmar, etc.

Coloque-se em situações a que não está habituado e que exigem determinadas competências.

5 – Procure aconselhamento profissional.

Ainda há muitos mal-entendidos sobre psicoterapia, mas é importante que o maior número possível de pessoas compreenda que não é apenas para pessoas com distúrbios mentais ou problemas emocionais, mas para todos.

A terapia também pode ajudá-lo a desenvolver o seu próprio potencial. Se se sentir ansioso, considere consultar um terapeuta com quem se sinta confortável.

De qualquer forma, o caminho para descobrir os seus pontos fortes e fracos pode parecer um desafio, mas valerá a pena conhecer-se a si próprio e discutir consigo próprio com mais confiança.

Autor

  • Fundador do Jornada Litoral - Sua Ponte Para O Sucesso. Conhecimento é Poder! Estou aqui para compartilhar dicas, idéias, tutoriais sobre desenvolvimento pessoal e profissional e ainda trazer vagas de emprego por Todo Litoral Nacional. Faça parte da nossa família e vamos juntos alcançar novas conquistas, sonhos e objetivos. JORNADA LITORAL - O SUCESSO NA PALMA DE SUAS MÃOS.

Traduza

Novidades

Adicione seu e-mail para manter-se atualizado. Nos prometemos nao fazer spam!